A Assembleia Municipal de Vila Pouca de Aguiar mostra-se preocupada com a reprogramação do programa Portugal 2020 e aprovou uma moção por maioria (23 a favor, 11 abstenções) questionando a gestão e critérios de atribuição dos fundos comunitários.

Há uma clara ameaça, denunciam os deputados, de que “as dotações dos programas operacionais das regiões menos desenvolvidas sejam desviadas para o cofinanciamento de projetos sedeados nas regiões mais desenvolvidas do litoral”, dendo exemplos como a linha ferroviária de Cascais ou o Metro de Lisboa.

E tendo por base uma resolução parlamentar da Assembleia da República para que não se proceda à transferência de verbas das regiões do interior para regiões desenvolvidas, os deputados municipais destacam os riscos de um aumento de assimetrias entre regiões de Portugal e já fizeram chegar a respetiva moção à Presidência da República, Governo, Assembleia da República, Associação Nacional de Municípios Portugueses e Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega.