Primeiras Jornadas Equestres no Centro Hípico de Pedras Salgadas

O Centro Hípico de Pedras Salgadas vai promover pela primeira vez Jornadas Equestres em que serão aprofundadas várias temáticas à volta do mundo do cavalo.

Dezenas de pessoas vão poder conhecer melhor o setor equestre no próximo sábado, 16 de novembro, da teoria à prática.

Ferração, suplementos, maneio alimentar e condição corporal; ao longo do dia, será ainda possível perceber a importância e obrigatoriedade do registo e identificação animal, cólicas e odontologia, assim como outras problemáticas especificas do animal.

Localizado no concelho de Vila Pouca de Aguiar, o Centro Hípico de Pedras Salgadas é um dos melhores do país e atrai cada vez mais especialistas do setor e pessoas que gostam de lidar com equídeos.

Gelo e fogo na Vila Natal que inclui figuras Disney, Pai Natal e Avô Cantigas

De 1 de dezembro a 1 de janeiro, a Vila Natal vai oferecer pista de gelo, carrossel, teatro, som, iluminação, mercadinho, concurso, corrida, fogo, sarau e de mais espetáculos culturais. No dia 1 de dezembro (domingo), às 10 horas, abertura da pista de gelo localizada no espaço multifuncional (rua Duque D’Ávila e Bolama). Também durante esse mês, haverá um carrossel romano destinado às crianças (praça Camilo Castelo Branco).

Na noite de 7, teremos a apresentação de peça de teatro “Amor de Dom Perlimplim com Belisa em Seu Jardim”, pela Companhia de Teatro Filandorra. No fim de semana seguinte, noite de 13, também haverá teatro com a adaptação à história “Charlie, o limpa chaminés” de Bruce Peardon, pela Escola de Teatro Tia Micas. No dia seguinte, sábado, é a vez de o cineteatro receber o Sarau de Natal (PT Academy).

A meio da terceira semana de dezembro, dia 18, através do CTM, haverá uma corrida de Pais Natais pelas ruas de Vila Pouca de Aguiar. No fim de semana que precede o Natal, haverá animação na vila termal (dia 20, todo o dia) e na sede de concelho (dia 21, 16h30, espetáculo com Avô Cantigas e dia 22, 15h00, concerto pela Banda do Pontido, ambos no Cineteatro).

No dia 23, animação de rua pela Filandorra e no dia 24 passeio de comboio com chegada de Pai Natal e de figuras da Disney. E no dia 24, realiza-se o tição de Natal na rua Dr. António Gil. A Vila Natal 2019 é promovida pela Câmara Municipal e EHATB. E as atividades continuarão no inicio de 2020 com encontro de coros promovido pelo Orfeão Terras de Aguiar (4 de janeiro, igreja matriz) e encontro de cantadores de janeiras (18 de janeiro, cineteatro)…

Orçamento Participativo Português: O Teatro e as Serras estreou na aldeia de Vila do Conde

Vila do Conde é uma terra viva! Vimos muitas pessoas da aldeia “e de fora” a juntarem-se a 10 de novembro na antiga escola primária, agora jardim de infância, desta aldeia transmontana para assistirem à peça de teatro “Pó” integrada no projeto O Teatro e as Serras, um dos vencedores do Orçamento Participativo Português.

A peça nasceu de testemunhos recolhidos junto das comunidades locais e de excertos da obra “Pedro Páramo” do escritor mexicano Juan Rulfo. Em Vila do Conde, no centro social e comunitário de Nossa Senhora de Fátima, presidido por José Diegas, foram recolhidos alguns dos depoimentos para a peça da Peripécia Teatro que, neste concelho, contou com o apoio logístico da Freguesia de Valoura, liderada por Paulo Santos, e do Município, que esteve representado pela vereadora da cultura, Ana Rita Dias.

“Pó” é uma nova criação da Peripécia Teatro que aborda a temática da desertificação que inclui memórias de quem vive nessa região e que personagens interpretadas pela atriz Sónia Botelho acompanhada pelo ator e músico Vítor Hugo Ribeiro vão soltando sons e sussurros. As vozes de aldeãos como Maria da Livração (Vila do Conde) e José Teixeira (Padrela) conferem mais autenticidade a este projeto artístico descentralizador.

A atriz Sónia Botelho, a produtora Sara Casal e o músico Vítor Hugo Ribeiro viajaram pela Serra da Padrela em busca de testemunhos e materiais que serviram de fonte de inspiração para o espetáculo. Reunir a população em torno de um projeto artístico é algo que foge do quotidiano destas comunidades. Com esses materiais, construiu-se um espetáculo concebido para ser apresentado em espaços não convencionais de Vila Pouca de Aguiar, Valpaços, Mirandela e Alfândega da Fé.

A Direção e Dramaturgia é de Sérgio Agostinho e Noélia Domínguez e conta com as interpretações de Sónia Botelho e da música original ao vivo de Vítor Hugo Ribeiro. O Espaço Cénico é de Taveira Durão, a Iluminação e Som de Nuno Tomás e a Produção Executiva de Sara Casal. Há ainda a colaboração de Patrícia Ferreira que prestou apoio à produção.

Concursos natalícios abertos à comunidade

O concurso Árvores de Natal é destinado à comunidade escolar e às coletividades aguiarenses.

Os trabalhos terão de ser coletivos, podendo ser apresentados por turmas do agrupamento de escolas, por coletividades culturais e recreativas e por instituições particulares de solidariedade social. Para tal, é necessário preencher formulário e entregar no gabinete de cultura da autarquia até dia 15 de novembro, presencialmente ou via e-mail: cultura@cm-vpaguiar.pt

Relativamente ao concurso Presépios de Natal Reciclados é destinado aos agrupamentos de escuteiros. De igual modo, é necessário preencher formulário e entregar no gabinete de cultura da autarquia até dia 15 de novembro, presencialmente ou via e-mail: cultura@cm-vpaguiar.pt

Ambos os concursos são promovidos pela autarquia e estão integrados na iniciativa Vila Natal, organizada pela Câmara Municipal e EHATB, que decorre até ao início de 2020.

Estreia de peça de teatro em aldeia transmontana

“Pó” é uma nova criação da Peripécia Teatro, que estreia dia 10 de novembro, às 16 horas, em Vila do Conde, mais propriamente na antiga Escola Primária – agora Jardim de Infância – desta aldeia transmontana;

A atriz Sónia Botelho, acompanhada pela produtora Sara Casal e pelo músico Vítor Hugo Ribeiro viajaram pela Serra da Padrela em busca de testemunhos e materiais que serviram de fonte de inspiração para o espetáculo. Reunir a população em torno de um projeto artístico é algo que foge do quotidiano destas comunidades;

Com esses materiais, e excertos da obra “Pedro Páramo” do escritor mexicano Juan Rulfo, construiu-se um espetáculo concebido para ser apresentado em espaços não convencionais dos Municípios de Vila Pouca de Aguiar, Valpaços, Mirandela e Alfândega da Fé;

A Direção e Dramaturgia é de Sérgio Agostinho e Noélia Domínguez e conta com as interpretações de Sónia Botelho e da música original ao vivo de Vítor Hugo Ribeiro. O Espaço Cénico é de Taveira Durão, a Iluminação e Som de Nuno Tomás e a Produção Executiva de Sara Casal. Há ainda a colaboração de Patrícia Ferreira que prestou apoio à produção.

Quando a Terra tremer, há três gestos para fazer

15 de novembro, 11h15, A Terra Treme! Há que baixar, proteger, aguardar. Se o fizer corretamente, então este exercício poderá vir a salvar-lhe a vida.

O exercício tem data e hora marcada. A título simbólico, a sirene da sede de concelho irá alertar para sinalizar o início desta ação de âmbito nacional.

A Proteção Civil Municipal convida todas as pessoas – estejam onde estiverem – a fazer o exercício de sensibilização para o risco sísmico: 15 de novembro, 11h15, baixe-se, proteja-se e aguarde!

Além da comunidade aguiarense, há vários agentes coletivos de proteção civil em todo o território concelhio que vão aderir a esta iniciativa com a realização do exercício nas respetivas instalações.

Bombeiros Voluntários, Postos de GNR de Vila Pouca de Aguiar e Pedras Salgadas, Agrupamento de Escolas, Juntas de Freguesia (…) são as coletividades que já aderiram a esta atividade de prevenção.

Fim de semana grande com centenas de refeições e venda de produtos

Restaurantes cheios, produtores satisfeitos. No fim de semana da Mostra Gastronómica foram servidas centenas de refeições com cabrito, castanhas, cogumelos e outras iguarias nos restaurantes aguiarenses. E no Mercado Municipal, produtos do bosque e do campo foram sendo escoados através de visitantes oriundos de várias zonas do país e da vizinha Espanha.

Ao longo dos três dias do evento fomos auscultando empresários locais e visitámos espaços de restauração onde houve bastante procura pela gastronomia regional. Foi, seguramente, uma das melhores edições da mostra gastronómica!

No mercado Municipal, os produtos da floresta – castanhas e cogumelos – e do campo, em especial hortícolas, mel e compotas tiveram uma forte procura, desde sexta até domingo.

Além da gastronomia como o cabrito assado ou a míscarada e dos produtos de eleição tais como judia, cota e longal na castanha ou boletos, cantarelos e champignon nos cogumelos, as atividades socioculturais e de animação musical foram diversas. E aqui é de destacar o concerto de Ana Bacalhau no sábado à noite com centenas de pessoas rendidas à voz da artista portuguesa.

Organizada pelo Município e EHATB, a XVIII Mostra Gastronómica incluiu ainda atelier infantil e com exposição temática, workshop de cogumelos, teatro, animação com Acrepes, Ustag e Alvão, workshop de culinária, caminhada, e magusto com adesão popular.

Mostra com sabores para todos os gostos

Uma dezena e meia de restaurantes do concelho de Vila Pouca de Aguiar decidiu aderir à mostra gastronómica de cabrito, castanhas e cogumelos! De 1 a 3 de novembro, haverá o melhor da gastronomia transmontana, venda de produtos e animação musical, em especial com o Baixinho do Fado na sexta e a Ana Bacalhau no sábado à noite.

A variedade dos produtos confecionados é imensa, desde logo nas entradas: caldo de castanha, míscaros em tacho de pão, pataniscas ou quiche de cogumelos, cremes e aveludados…e há também quem opte por refeições ligeiras em petiscos como pipis de cogumelos ou costelinhas, em hambúrgueres com castanha e cogumelos ou ainda saladas especiais…

Agora, a mesa posta de principais que saciam os apetites mais abundantes tem cabrito assado com castanhas, arroz de cogumelos ou míscarada. E estes produtos do monte ainda combinam com vitela, javali ou polvo. E sobre a mesa, ainda os doces de castanha como bolo, brownie, creme, mousse, pudim ou tarte, e doce de míscaros com queijo e mais sugestões adocicadas.

Organizada pelo Município e EHATB, a XVIII Mostra Gastronómica inclui as refeições nos locais de restauração e as atividades socioculturais decorrerão no Mercado Municipal (sexta: atelier infantil e workshop de cogumelos; sábado: teatro, animação com Acrepes, Ustag e Alvão, atelier infantil e workshop de culinária; domingo: caminhada, atelier infantil e magusto popular); e uma exposição temática na Biblioteca Municipal.

De volta à gastronomia, Alvão Village, Casa de Chá (Pedras Salgadas), Complexo Snack Bar, Costa do Sol, Escalhão, Europa, Ferreirinho, Girassol, Hamburgueria Balas, Jardim das Sopas, Nascente do Corgo, O David, O Tijolo, Tasca do Tó e Três Velhotes são os locais onde poderá degustar as iguarias gastronómicas regionais. Para abrir o apetite, pode visualizar as ementas e o spot oficial

Biodiversidade na Biblioteca Municipal

Viagem ao mar profundo; O clima está a mudar; A riqueza da biodiversidade; Anfíbios, uma pata no mar, outra na terra; A poluição dos nossos mares; Desertos, a vida no limite; Vamos conhecer o ar; À procura de nova energia.

Estamos a falar de títulos de exposições que poderão ser visitadas a partir de janeiro na Biblioteca de Vila Pouca de Aguiar.

Subordinadas à preservação do meio ambiente e às alterações climáticas, as exposições estarão patentes na sala polivalente da Biblioteca Municipal ao longo de 2020.

A Organização das Nações Unidas estabeleceu que 2020 será o Ano Internacional da Fitossanidade, contribuindo assim para a preservação da flora mundial.

Refira-se que as exposições temáticas são possíveis devido a uma parceria existente entre o Município de Vila Pouca de Aguiar e os Municípios de Braga, Guimarães e Vila do Conde, o Centro Ambiental de Matosinhos e o Centro de Monotorização Ambiental de Vila do Conde.

Já são conhecidos todos os vencedores do orçamento participativo jovem 2019

No total são cerca de trinta mil Euros que a Câmara Municipal providencia aos alunos do Agrupamento de Escolas e às coletividades juvenis do concelho para, nas palavras do autarca Alberto Machado, decidirem o que consideram mais importante para execução em território concelhio.

Uma das mais antigas bandas filarmónicas do país acaba de vencer o orçamento participativo jovem do concelho aguiarense, designado de Autarquia Jovem.

Pontido Cultural é a proposta vencedora que inclui um documentário, uma exposição permanente e vários eventos de cariz cultural. Presidida por Hugo Pinto, a Banda terá agora ao seu dispor 13 mil Euros para elaborar um documentário histórico, transformar a casa de ensaio num espaço museológico com dinâmicas culturais.

Criada em 1765, a Banda Musical do Pontido conta com sessenta músicos, dos 10 aos 60 anos de idade. Há 120 pessoas do concelho que frequentam a escola de música do Pontido onde aprendem bombardino, clarinete, saxofone, trompete e outros instrumentos musicais.

A proposta Pontido Cultural enquadra-se na quarta sessão do orçamento participativo que foi direcionada para associações juvenis, escuteiros e jovens até aos 30 anos. As demais sessões de orçamento participativo foram dirigidas à comunidade escolar.

Com o valor máximo de 5.000€ por proposta, as candidaturas vencedoras são as seguintes: primeiro ciclo (escola digital); segundo e terceiro ciclo (requalificação de pavilhões escolares); ensino secundário (requalificação de auditórios escolares).

O programa Autarquia Jovem foi criado pelo Município de Vila Pouca de Aguiar para promover a cidadania participativa entre os mais novos.