A mais linda Vila Natal de Trás-os-Montes

Vila Pouca de Aguiar promete ser «a mais linda Vila Natal Transmontana»! O executivo municipal pretende aliar a cultura à magia desta época com múltiplas atividades socioculturais.

De patins, carrinho, a cavalo ou renas, todos os caminhos irão dar ao nosso concelho onde, a partir do dia 8 de dezembro, a autarquia disponibilizará uma pista de gelo ecológica junto aos Paços do Concelho.

E sendo a vila com a entrada mais importante na região (A7/A24), está já assegurada a chegada do Pai Natal que se fará acompanhar de princesas da Disney e do Peter Pan. O mês de dezembro trará animação de rua e iluminação, em especial nos centros urbanos de Vila Pouca de Aguiar e Pedras Salgadas.

Este Natal haverá sarau (dia 8, 21h) e concerto (dia 23, 21h), ambos no cineteatro municipal. As atividades natalícias estender-se-ão até ao encontro de coros (dia 5, 21h, Igreja Matriz).

Alto Tâmega na Rede Internacional de Bio-Regiões

Os concelhos que fazem parte da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT) vão aderir à Rede Internacional de Bio-Regiões.

A adesão de Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar à “INNER – International Network of Eco Regions” vai ser formalizada no próximo dia 21 de novembro no auditório da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar onde, a partir das 14h30, se realizará a II Conferência Internacional sobre as Bio-Regiões.

Com esta conferência a INNER pretende “incentivar o nascimento de mais Bio-Regiões em Portugal, envolver toda a comunidade na gestão sustentável dos recursos locais, promover a cultura do biológico numa abordagem territorial, contribuir para um desenvolvimento atento à conservação dos recursos, o respeito do meio ambiente, a valorização dos diferentes locais e, desta forma, a qualidade de vida”.

Nesta conferência que contará com a presença do secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Miguel João de Freitas, serão abordadas as bio-regiões como novo modelo de desenvolvimento rural e aprofundado o exemplo de Idanha-a-nova que é a única bio-região portuguesa.

A comitiva das Bio-Regiões chega a Portugal a 19 de novembro, dia em que começa o périplo pelos seis concelhos do Alto Tâmega, terminando a visita ao território no dia 22 de novembro.

Controlo da praga que ataca o nosso meio ambiente

João Fontes e Marcelino Ribeiro, da Proteção Civil Municipal, entraram pelo souto adentro munidos do equipamento e líquido letal, destinados às vespas asiáticas. É o primeiro em Vila Pouca de Aguiar e foi sinalizado através do sistema de ocorrências (Infracontrol).

Entretanto, o Coordenador Municipal da Proteção Civil, Duarte Marques, recebeu a identificação de mais um ninho de vespa asiática, desta feita, em Vreia de Jales.

A equipa deu resposta aos dois registos a 9 de novembro; em cerca de dois meses, a Proteção Civil Municipal já dizimou mais de duas dezenas de ninhos em cenários tão distintos como soutos ou apegados às casas.

Ao início da tarde desta sexta-feira chuvosa, a equipa deslocou-se ao terreno e, após avistar o ninho e preparar o equipamento, direcionou a cana até ao cume de um castanheiro com vinte metros de altura e feito o contacto com o ninho invasor iniciou-se a bombagem do líquido que foi dizimando as vespas; este modus operandi também se verificou com o ninho alojado num carvalho.

A rápida deteção e eliminação dos ninhos de vespa velutina levam ao controlo da praga e à minimização da sua expansão na região. Há uma guerra silenciosa entre a vespa velutina e o meio ambiente com especial prejuízo para os apiários e respetiva produção de mel.

Nova médica no planalto de Jales

A Unidade de Saúde de Campo de Jales volta a ter médica para prestar cuidados de saúde a cerca de 1. 300 pessoas.

A 8 de novembro, o presidente da Câmara, Alberto Machado deslocou-se a Campo de Jales para, juntamente com o vereador Luís Filipe Nascimento e o autarca local Norberto Pires, cumprimentar trabalhadores e utentes do equipamento de saúde que volta a estar em pleno funcionamento.

A Unidade de Saúde em Campo de Jales serve, essencialmente, as pessoas das aldeias das freguesias de Alfarela de Jales e Vreia de Jales (Vila Pouca de Aguiar) e da União de Freguesias de Carva e Vilares (Murça).

Face à “impossibilidade” da Administração Regional de Saúde do Norte contratar um médico para a Unidade de Saúde em Campo de Jales antes de junho do próximo ano, em reunião de Câmara (8 de novembro) foi aprovada por unanimidade a comparticipação das despesas inerentes à presença de responsável clínico no planalto de Jales.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, Alberto Machado alerta que o direito à saúde é fundamental e tem de ser assegurado à população, acrescentando que irá pugnar para que as despesas agora despendidas sejam suportadas pelo Estado.

Alto Tâmega: Potencializar para internacionalizar

O presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, Alberto Machado abriu a 8 de novembro a sessão relativa à “Estratégia de internacionalização e de abordagem a mercados com potencial para os produtos endógenos da região do Alto Tâmega”. Alberto Machado diz que é preciso potencializar a estrutura interna partindo dos produtos existentes na região.

O autarca caracterizou o Alto Tâmega como um território onde há uma grande diversidade de produto que, acrescentou o secretário executivo da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega, Ramiro Gonçalves, é essencial distinguir pela qualidade e que passem a ser reconhecidos pelos mercados.

João Paulo Canle (C2G) enunciou produtos da região dirigidos a mercados selecionados, tais como água engarrafada (Espanha, Bélgica, Alemanha), azeite (Cabo Verde, Polónia, Alemanha), carne (Espanha, Alemanha), Castanha (Alemanha, Suíça, França), enchidos (Espanha, Bélgica, Suécia), mel (Espanha, Alemanha, França), rochas ornamentais (Estados Unidos, Alemanha), vinho (Suíça, Dinamarca, Brasil), turismo (Europa).

José Carlos Chaves, da ADRAT, abordou o sistema de incentivos em diversos setores da economia e recordou que a associação ajuda na formação para que as empresas recrutem pessoas qualificadas. Mauro Gonçalves, da Associação de Industriais de Granito, referiu o bom período que o setor atravessa ainda que as empresas se deparem com a falta de mão-de-obra tendo em vista a internacionalização das empresas.

Através de organismos intermunicipais (AMAT e CIMAT), os Municípios do Alto Tâmega (Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar) contam com um programa de apoio à definição da estratégia de internacionalização e abordagem a mercados prioritários para os produtos endógenos da região do Alto Tâmega é uma operação apoiada pelo Programa Operacional Regional do Norte (Norte 2020).

Internacionalizar Alto Tâmega

Os Municípios do Alto Tâmega defendem uma estratégia comum para internacionalizar este território que integra os concelhos de Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar.

Através de organismos intermunicipais (AMAT e CIMAT), as autarquias objetivam uma “Estratégia de internacionalização e de abordagem a mercados com potencial para os produtos endógenos da região do Alto Tâmega” que será apresentada em Vila Pouca de Aguiar a 8 de novembro (14h30, auditório da Assembleia Municipal).

Neste encontro temático que contará com a presença do autarca anfitrião, Alberto Machado, será apresentado o projeto INTAT, a recolha de informação sobre mercados, a análise de práticas internacionais e perspetivas empresariais e de linhas de apoio às empresas da região.

O Programa de apoio à definição da estratégia de internacionalização e abordagem a mercados prioritários para os produtos endógenos da região do Alto Tâmega é uma operação apoiada pelo Programa Operacional Regional do Norte (Norte 2020).

Programa – Vila Pouca de Aguiar – 08/11/2018

14h30 |Abertura – António Alberto Pires Aguiar Machado, Presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar

14h45 |Apresentação do projeto INTAT – Prof. Ramiro Gonçalves, CIMAT

15h05 |Informação sobre mercados – João Paulo Canle, C2G

15h35 |Análise de benchmarking a nível nacional e internacional -Representante ADRAT

16h05 |Coffee – break

16h20 |A Internacionalização empresarial no Alto Tâmega: Situação atual e perspetivas – Mauro Gonçalves, AIGRA

16h50 |Próximas linhas de Apoio às Empresas do Alto Tâmega -Representante ADRAT

17h30 |Encerramento – António Alberto Pires Aguiar Machado, Presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar

Câmara Municipal assegura colocação de médico em Jales

O presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, Alberto Machado garantiu a colocação de médico em Jales “a partir da próxima semana e pelo período estimado de oito meses”.

Em reunião com a população das freguesias de Alfarela de Jales e Vreia de Jales, que esta quinta-feira, 1 de novembro, encheu por completo o auditório do Conselho Diretivo de Campo de Jales tendo-se “manifestado indignada com o Ministério da Saúde pela falta de médico”, os autarcas do Município e das Freguesias envolvidas efetuaram o ponto de situação relativo à Unidade de Saúde em Campo de Jales.

 

O Município garantiu junto Administração Regional de Saúde do Norte a autorização para que o médico contratado pela autarquia possa ter acesso ao sistema de saúde para servir condignamente cerca de 1.300 pessoas no planalto de Jales.

A Unidade de Saúde em Campo de Jales serve, essencialmente, as pessoas das aldeias das freguesias de Alfarela de Jales e Vreia de Jales (Vila Pouca de Aguiar) e da União de Freguesias de Carva e Vilares (Murça).

Alberto Machado quer Comissão Parlamentar para o Interior

O presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, Alberto Machado exige que a Assembleia da República crie uma Comissão Especializada Permanente para o Interior.

Alberto Machado indica áreas de intervenção prioritárias, designadamente preservação de bens e serviços públicos, políticas agrícolas e florestais, valorização dos recursos naturais e turismo, políticas de empregabilidade e programa comunitário pós 2020 ajustado à realidade.

O autarca aguiarense dá vários exemplos do que se passa no seu concelho para mostrar a realidade no Interior de Portugal, a saber: o encerramento da agência bancária do banco público em Pedras Salgadas; há cinco meses que aguarda por despacho para abertura de concurso para exploração aurífera em Jales; há dois meses que aguarda por contrato definitivo relativo às Águas do Cardal; há seis meses que aguarda, juntamente com a autarquia de Ribeira de Pena, por reunião com Ministro da Administração Interna relativa a políticas de segurança; listas de espera no Centro Hospitalar superior a três anos; resultados do Aquanattur, projeto de potencial interesse nacional.

Foi com esse propósito que o autarca transmontano reuniu na sexta-feira com o Grupo Parlamentar do Partido Social-Democrata a quem manifestou a necessidade de haver uma atividade permanente na proteção do Interior.

Mostra trouxe os paladares de outono

O nosso fado na terra é a gastronomia; e que outra força tão repleta de sentido envolve os acontecimentos da comunidade transmontana que de boca-a-boca vai transmitindo memórias com paladar.

A Mostra Gastronómica decorreu em três dias, com momentos de encontro à mesa ao jantar, sexta-feira e sábado, e aos almoços, sábado e domingo. E nestes dois dias, o Mercado Municipal recebeu a Feira dos Produtos de Outono.

De volta ao paladar, os míscaros salteados em tacho de pão, o cabrito assado com castanhas, o arroz de cogumelos, e nas sobremesas pudim, bolo ou pastel de nata de castanha são sabores que perduram até ao rigor do frio que traz consigo outros sabores…

Centenas de refeições servidas nos restaurantes aderentes e com direito a aula de culinária pelo chefe Duarte Eira no mercado; e aqui foram escoados produtos regionais com especial relevo para os cogumelos, as castanhas e os vizinhos do costume, mel e compotas; mas também petiscos pela associação da Gralheira, e novos sabores em modo crepes e pipocas…

E até a expressão tão transmontana “andas no fado” teve justificação plena a quem esteve na noite aguiarense que contou com a presença de Cuca Roseta. As múltiplas atividades socioculturais (a entronização com encontro de confrarias, o trilho da castanha, exposições, livros e oficinas, e outros eventos) culminaram com o magusto popular ao som das concertinas.

Promovida por Município e EHATB, a 17ª Mostra Gastronómica contou com 12 estabelecimentos de restauração com ementas temáticas e incluiu uma feira dos produtos do outono onde – surpresa – até vimos uma trufa, mas não adquirimos…a não ser em registo fotográfico.

Funcionamento do Posto Médico de Campo de Jales

COMUNICADO À POPULAÇÃO

 

Desde o início de julho de 2018 que o posto médico de Campo de Jales se encontra sem médico em permanência pelo motivo de ausência por doença da médica afeta ao local, implicando que mais de 1300 utentes se encontrem privados de médico de família.

Após solicitação dos Presidentes das Câmaras Municipais de Vila Pouca de Aguiar e de Murça, bem como dos Presidentes das Juntas de Freguesia de Alfarela de Jales, Vreia de Jales e da União de Freguesia de Carva e Vilares, logrou-se efetivar, em 8 de outubro de 2018, uma reunião no mencionado Posto Médico com a Diretora Executiva do ACES Alto Tâmega, na qual foi comunicado que apenas e provavelmente em janeiro a ARS Norte iria proceder à substituição da médica no Posto Médico de Campo de Jales.

Informados do longo período para a recolocação de médico, perfazendo no total mais de 6 meses, e sabendo antecipadamente que se avizinha o período crítico da gripe e considerando ainda que estamos perante uma população bastante envelhecida, com limitações de mobilidade, foram de imediato encetadas diligências no sentido de regularizar a situação.

Por conseguinte, foram efetuados contactos pessoais, tendo sido possível obter o retorno de um médico com especialidade em medicina geral e familiar, durante 3 dias por semana no Posto Médico de Campo de Jales, colmatando, deste modo, a ausência médica que se verifica.

No dia 9 de outubro foi contactado o Dr. Pimenta Marinho, Presidente do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde do Norte, e solicitado o agendamento de uma reunião com vista à autorização para a colocação do médico de substituição, desde a presente data e até à colocação do médico de família pela ARS, suportando as Câmaras Municipais os custos de colocação desse médico. À ARS cabia apenas permitir a utilização das instalações e acesso ao respetivo sistema.

Após inúmeros contactos, efetuados diariamente, não foi possível obter resposta por parte da ARS, nem qualquer manifestação de disponibilidade para agendamento da reunião solicitada.

Tais factos demonstram total desconsideração pela população de Jales, pelas populações idosas e mais desfavorecidas e uma imperturbabilidade declarada no que concerne o estado da saúde das pessoas, pelo que se considera fundamental tomar medidas que expressem a revolta da população pelo que está a suceder.

Nesta conformidade pretende-se efetuar uma reunião com toda a população das Freguesias de Alfarela de Jales e de Vreia de Jales no próximo dia 1 de novembro, pelas 17 horas, a realizar na sede do Conselho Diretivo de Campo de Jales.

A sua presença é indispensável, porque apenas unidos alcançaremos o desígnio de defender os interesses das populações, nomeadamente o acesso à saúde e o direito a médico de família.

Desta convocatória daremos conhecimento à comunicação social.

Vila Pouca de Aguiar, 25 de outubro de 2018

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar (Prof. António Alberto Machado), o Presidente da Junta de Freguesia de Alfarela de Jales (Manuel Fernando M. Machado), o Presidente da Junta de Freguesia de Vreia de Jales (Norberto Paulo Xavier Pires)