Mais de 650 mil Euros para valorizar Caminhos de Santiago

O Caminho Português Interior de Santiago integra o projeto transfronteiriço que une o Norte de Portugal e a Galiza, Espanha, na promoção turística dessas regiões.

Com um investimento de mais de 657 mil Euros financiado pelo Interreg o projeto Facendo Caminho visa uma promoção conjunta dos Caminhos de Santiago nas duas regiões.

Na apresentação do projeto, o presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins falou na importância desse recurso patrimonial e natural transfronteiriço e na proteção e valorização dos recursos naturais. A responsável pelo turismo na Galiza, Nava Castro disse à comunicação social que depois do Caminho Francês, o Caminho Português da Costa e o Caminho Português do Interior são os mais utilizados.

Refira-se que no nosso país, a Federação Portuguesa do Caminho de Santiago nasceu a 17 de maio em Pedras Salgadas, tendo participado na escritura 36 entidades nacionais, entre municípios e associações, e é o Município de Vila Pouca de Aguiar que preside à primeira direção da Federação Portuguesa do Caminho de Santiago.

No século IX foi descoberto o sepulcro do apóstolo Santiago em Santiago de Compostela, Galiza, e a partir dessa altura, peregrinos de todo o mundo rumam até à catedral para venerar as relíquias do santo. Os Caminhos de Santiago são vias de intercâmbio cultural.

Vila Pouca de Aguiar levou as janeiras a todo o país sem gastar um cêntimo fora do concelho

500 mil telespectadores por hora, em média, viram o programa Somos Portugal, da TVI, no primeiro sábado em que o programa da televisão nacional foi para o ar (18 de janeiro).

A Festa das Janeiras da TVI, a partir de Vila Pouca de Aguiar, não teve custos para a autarquia excetuando, obviamente, o necessário suporte logístico tendo-se recorrido apenas a empresas de hotelaria locais.

O Encontro de Cantadores de Janeiras chegou à idade adulta – 18 anos – e para o comemorar houve uma grande festa nacional!

A tradição manda ir de porta em porta cantar as janeiras e com o tempo as pessoas começaram a juntar-se nas ruas e, em grupo, dar vida a este costume que nos chega depois das festas de Natal e de Ano Novo.

As coletividades culturais do concelho foram desafiadas a participar num encontro que saiu à rua com Grupo de Cantares da Associação Cultural Recreativa e Social do Alvão, Grupo de Cantares do Grupo Desportivo, Recreativo e Cultural de Raiz do Monte, Associação Cultural Recreativa e Estudantil de Pedras Salgadas, Associação Recreativa Cultural Desportiva e Assistencial do Avelames e Universidade Sénior das Terras de Aguiar.

Entre a praça Camilo Castelo Branco e a rua mais emblemática do concelho onde há um novo espaço de dinâmica sociocultural realizou-se uma festa com muitos artistas musicais e uma feira com os melhores produtos locais animada pelas janeiras entoadas ao longo da jornada.

Janeiras Aguiarenses na TVI: Somos Portugal!

O Encontro de Cantadores de Janeiras de Vila Pouca de Aguiar chega à idade adulta – 18 anos – e para o comemorar vai fazer parte de uma grande festa nacional no próximo dia 18 de janeiro!

A tradição manda ir de porta em porta cantar as janeiras e com o tempo as pessoas começaram a juntar-se nas ruas e, em grupo, dar vida a este costume que nos chega depois das festas de Natal e de Ano Novo.

As coletividades culturais do concelho foram desafiadas a participar num encontro de convívio musical anual que se realiza invariavelmente no mês de janeiro. Este ano, o encontro sai à rua com Grupo de Cantares da Associação Cultural Recreativa e Social do Alvão, Grupo de Cantares do Grupo Desportivo, Recreativo e Cultural de Raiz do Monte, Associação Cultural Recreativa e Estudantil de Pedras Salgadas, Associação Recreativa Cultural Desportiva e Assistencial do Avelames, Universidade Sénior das Terras de Aguiar e é na rua mais emblemática do concelho de Vila Pouca de Aguiar, onde há um novo espaço de dinâmica sociocultural, que se vai realizar uma feira com os melhores produtos locais e uma festa com a televisão nacional TVI, programa Somos Portugal com muitos artistas nacionais e ligações aos cantadores de janeiras e produtores locais! Há feira e há festa, são as Janeiras!

Alunos vão reciclar plástico

Com os desperdícios de plástico novos objetos parecem ganhar vida e o que eram tampas de garrafa são agora porta-lápis, réguas ou bases de copos. Introduz-se plástico nas máquinas e, mediante o molde, chega-se a um produto final.

É isto que os alunos de Vila Pouca de Aguiar vão começar a aprender, uma forma “revolucionária” de reciclar plástico.

Para já, o presidente da Câmara Municipal, Alberto Machado foi apurar como está a decorrer o workshop “Precious Plastic” destinado a agentes educativos e organizado pela Associação de Pais do Agrupamento de Escolas com apoios da Escola e do Município.

Reciclagem e separação de plástico, design e molde, testes de produção e acabamentos de projetos integram o programa desta oficina de trabalho.

Fibra ótica chegará a 95% das casas do concelho aguiarense

Até março deste ano, 95% das casas do concelho de Vila Pouca de Aguiar terão oportunidade de usufruir da rede de fibra ótica, instalada pela empresa dstelecom, e que se traduz num crescimento de 30% face à cobertura atual no território concelhio.

No âmbito desta expansão, serão instalados mais de 8 mil quilómetros de fibra ótica, os quais vão garantir que as freguesias de Telões, Vreia de Jales e Alfarela de Jales terão acesso ao serviço de banda larga. As primeiras 1.600 casas destas freguesias ficarão disponíveis já a partir de hoje, 10 de janeiro.

Quando a empresa dstelecom demonstrou querer concluir o circuito da rede de fibra ótica na região, o Município encetou, de imediato, contactos tendo em vista a sua instalação no território concelhio por considerar que é uma mais-valia para a população e um contributo para a fixação de pessoas no território.

Contas feitas, cerca de 10 mil casas do concelho de Vila Pouca de Aguiar estarão em condições de poder contratar serviços de telecomunicações com mais velocidade, maior largura de banda, melhor cobertura e maior qualidade.

Para isso, o consumidor pode verificar a disponibilidade de cobertura de rede fibra na sua morada em dstelecom.pt/rede-e-cobertura ou contactar diretamente o seu operador através do 253 009 910.

De acordo com a dstelecom, esta expansão, alinhada com o propósito de levar fibra ótica às localidades com menor densidade populacional, contribui, não só para a fixação da população, como também para a criação de novas oportunidades para a região, tornando-se motivo de atração e aumentando, assim, os benefícios económicos e sociais.

Equipamentos municipais condicionados devido a obras de eficiência energética

O Município de Vila Pouca de Aguiar está a apostar na eficiência energética em espaços e edifícios públicos e, devido a obras, alguns equipamentos estarão em funcionamento condicionado.

Nesse sentido, a Biblioteca Municipal estará condicionada a partir do dia 13 de janeiro. Todavia, a sala principal, de leitura, tem funcionamento previsto até ao início da época de verão.

A Casa da Cultura também estará condicionada, mas a partir do próximo mês. O Museu Padre José Rafael Rodrigues tem início de obra previsto para o mês de março. O Cineteatro Municipal também está abrangido com obras de beneficiação, no âmbito do Portugal 2020.

As candidaturas relativas ao Programa Operacional Regional do Norte visam a eficiência energética nas infraestruturas públicas da administração local. Isolamento térmico, substituição de vãos, lâmpadas e outros melhoramentos irão tornar os edifícios mais sustentáveis e funcionais.

34 Deputados acusam Direção Geral de Energia e Geologia de «inércia» nos abatimentos de solo junto à exploração das antigas minas de Jales

Em abril de 2020 vai fazer cinco anos que o Município Aguiarense informou o Estado Português do primeiro registo de abatimento de solo na zona das antigas minas de Jales.

A Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar só recebeu resposta da DGEG – Direção Geral de Energia e Geologia na sequência de um segundo abatimento registado em fevereiro de 2018, através da realização de uma visita técnica conjunta dos serviços municipais e da EDM – Empresa de Desenvolvimento Mineiro.

Em 2019, os abatimentos multiplicaram-se. A EDM classificou a situação de «elevada complexidade» e «elevado risco por se localizar numa zona habitacional». A 22 de novembro dá-se um novo abatimento na EM1172-1 e, por razões de segurança, o Município foi obrigado a fechar o troço afetado que atualmente se encontra encerrado penalizando o dia-a-dia de pessoas em Jales.

A Assembleia Municipal reuniu a 20 de dezembro e aprovou a moção “Abatimentos de solo junto à exploração das antigas minas de Jales” em que todos os deputados lamentam a «inércia» da DGEG no processo e questionam sobre os procedimentos prometidos, nomeadamente os estudos técnicos e ensaios de suporte que fundamentarão a realidade do problema por forma a encontrar a devida solução.

Município de Vila Pouca de Aguiar distinguido externamente

A moção “Município de Vila Pouca de Aguiar distinguido externamente” foi aprovada por unanimidade em Assembleia Municipal em que se realçou «o empenho e a eficácia da autarquia aguiarense na implementação de políticas municipais de proximidade, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida de todos os aguiarenses».

Recentemente, a CCDRN reconheceu o trabalho do Município na execução das candidaturas, apresentando um relatório em que Vila Pouca de Aguiar surge como a melhor Câmara na execução do Norte 2020.

Os deputados mencionaram ainda o reconhecimento de Vila Pouca de Aguiar como Autarquia Familiarmente + Responsável.

Mais recentemente, em dezembro, a Câmara Municipal também foi distinguida no Índice de Presença na Internet das Câmaras Municipais.

Os deputados lembram que o reconhecimento vem no seguimento do Rating Municipal Português, em que Vila Pouca de Aguiar surge no top 10 e onde é realçado o aproveitamento de fundos europeus.

A Assembleia Municipal reuniu e aprovou esta moção a 20 de dezembro de 2019.

Moção de repúdio pelo mau abastecimento de eletricidade

“Danos causados pelas adversas condições climatéricas: solidariedade para com os afetados; repúdio pela demora da EDP na reposição do fornecimento de eletricidade”. Esta moção foi aprovada por unanimidade em Assembleia Municipal e enviada às referidas empresas e ao governo português.

O mau tempo que se fez sentir recentemente causou danos em propriedade pública e privada. Os deputados estão solidários com os afetados e reconhecem o papel da proteção civil em minimizar os inconvenientes para a população.

Entre os danos à população, a falta de eletricidade foi um dos mais gravosos com cortes sucessivos em diversas localidades nos vales Norte e Sul do concelho.

O voto de repúdio é devido «às más condições em que é feito o abastecimento de eletricidade, pela demora na retoma do fornecimento e pela falta de informação prestada aos consumidores», concluem os deputados.

A Assembleia Municipal reuniu e aprovou esta moção a 20 de dezembro de 2019.

Imposto Municipal sobre Imóveis com taxa mínima para 2020

A fixação da taxa mínima para 2020 relativa ao Imposto Municipal sobre Imóveis foi aprovada por unanimidade em Assembleia Municipal. Assim, a taxa é de 0,3% para os prédios urbanos e 0,8% para os prédios rústicos.

Ainda no IMI, ficou acordado reduzir a taxa para os prédios destinados a habitação própria e permanente em função do número de dependentes do agregado familiar (um dependente, 20€ de dedução; dois, 40€; três ou mais, 70€).

Relativamente ao IRS, foi deliberado por maioria fixar a taxa de 5% para os rendimentos dos sujeitos passivos, respeitantes a 2019.

A taxa da derrama no que respeita a 2019, aprovada por maioria e a cobrar este ano, isenta o pagamento aos sujeitos passivos cujo volume de negócios não ultrapasse os 150 mil Euros, e aplica 1,5% sobre os lucros de quem fatura acima desse valor. Em reunião foi unânime o percentual de 0,25% sobre os Direitos de Passagem a vigorar em 2020.

A Assembleia Municipal reuniu e aprovou os respetivos documentos financeiros a 20 de dezembro de 2019.