O concelho de Vila Pouca de Aguiar situa-se no Norte de Portugal, na região de Trás os Montes, bem no centro do distrito de Vila Real. O seu território ocupa uma área de 437,1 Km2, limitado a oeste pelo concelho de Ribeira de Pena e Boticas, a norte com Boticas e Chaves, a nascente com Valpaços e Murça e a sul Alijó, Sabrosa e Vila Real.

Este concelho insere-se numa das regiões de relevo mais elevado e acidentado do Norte de Portugal, onde predominam os planaltos com vales encaixados. É talhado por vários rios e ribeiros, com águas de excelente qualidade, que possuem riquíssimos ecossistemas associados. Os principais rios que recortam ou delimitam o território do concelho são os rios Corgo, Avelames e Tâmega. No que concerne ao clima é bastante frio e húmido no Inverno, com ventos fortes e neves esporádicas nas serras, sobretudo acima dos 900 metros de altitude. O Verão é quente e com pluviosidade reduzida.

Vila Pouca de Aguiar, apesar de possuir importantes áreas de xisto, apresenta um claro domínio da rocha granítica, assumindo-se inclusivamente como “Capital do Granito”. A veiga deste concelho, correspondendo a uma falha geotectónica, estende-se de Chaves a Vila Real, introduzindo uma quebra na paisagem, separando a serra do Alvão da Padrela.

A nível hidrológico, destaca-se ainda, na região, a presença de diversas nascentes termais. A Estância Termal de Pedras Salgadas (que possui quatro diferentes nascentes) e a água mineral gasocarbónica apresentam grande relevância a nível de propriedades terapêuticas, constituindo uma importante atividade económica, quer a nível de turismo de saúde, quer a nível do comércio de água engarrafada (a famosa “Água das Pedras”).