Viajam milhares de quilómetros para estar com os seus pares, acasalar e cuidar das suas crias de forma partilhada. O modo como repartem tarefas inspirou a criação do projeto Adélia, de apoio à parentalidade positiva e de promoção dos direitos de crianças e jovens.

Na sessão de 20 de março que reuniu em Vila Pouca de Aguiar representantes das 14 Comissões de Proteção de Crianças e Jovens do Distrito de Vila Real, foram explanadas as ações deste projeto social, destinadas a mais proteção, capacitação, famílias positivas e inovação social. Na abertura esteve a vice-presidente do Município, Ana Rita Dias, o presidente da CPCJ aguiarense, António Paulo Rodrigues, a coordenadora do projeto Judite Pregueiro e a coordenadora da equipa regional Norte, Fernanda Almeida.

O projeto Adélia destina-se à sociedade civil passando por famílias e cuidadores, profissionais que trabalham com famílias e coletividades direcionadas para a infância e juventude no sentido de desenvolver planos locais, qualificar a intervenção das comissões de proteção e capacitar as famílias para uma vida familiar positiva. Este projeto é cofinanciado através do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego.