Skip to content

O Caminho Português Interior de Santiago integra o projeto transfronteiriço que une o Norte de Portugal e a Galiza, Espanha, na promoção turística dessas regiões.

Com um investimento de mais de 657 mil Euros financiado pelo Interreg o projeto Facendo Caminho visa uma promoção conjunta dos Caminhos de Santiago nas duas regiões.

Na apresentação do projeto, o presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins falou na importância desse recurso patrimonial e natural transfronteiriço e na proteção e valorização dos recursos naturais. A responsável pelo turismo na Galiza, Nava Castro disse à comunicação social que depois do Caminho Francês, o Caminho Português da Costa e o Caminho Português do Interior são os mais utilizados.

Refira-se que no nosso país, a Federação Portuguesa do Caminho de Santiago nasceu a 17 de maio em Pedras Salgadas, tendo participado na escritura 36 entidades nacionais, entre municípios e associações, e é o Município de Vila Pouca de Aguiar que preside à primeira direção da Federação Portuguesa do Caminho de Santiago.

No século IX foi descoberto o sepulcro do apóstolo Santiago em Santiago de Compostela, Galiza, e a partir dessa altura, peregrinos de todo o mundo rumam até à catedral para venerar as relíquias do santo. Os Caminhos de Santiago são vias de intercâmbio cultural.