O Município de Vila Pouca de Aguiar, a Junta de Freguesia de Vreia de Jales e a AOURO – Associação de Desenvolvimento Integrado das Terras de Jales estabeleceram um protocolo de cooperação financeira e técnica com vista à execução do Centro Interpretativo da Área Mineira de Jales através da requalificação da Casa do Guincho do Poço de Santa Bárbara.

Para o presidente da Câmara Municipal, Alberto Machado, o equipamento servirá para valorização patrimonial e turística das minas de Jales. Com a implementação deste projeto, será possível resgatar a tradição mineira nesta região, perceber a história recente das minas de Jales e o turista terá a experiência de visitar uma galeria mineira contemporânea.

Trata-se do antigo cavalete e edifício contiguo onde estava o motor que permitia a via de comunicação com as galerias. Haverá um percurso expositivo com acerbo documental para valorizar a última exploração de ouro em Portugal que incluirá uma galeria com exposição de equipamento mineiro utilizado nas minas e visibilidade do poço original de cerca de 80 metros de profundidade por onde circulava mineiros e minérios. As infraestruturas da antiga Mina de Jales evidenciam a exploração de ouro no território entre a década de 1930 e o ano de 1992.

Segundo o protocolo, rubricado a 10 de julho, a requalificação desta antiga área mineira prevê a verba de 557, 501,43€ e, após a consignação, a duração da obra deverá ser de dois anos. A apresentação pública realizar-se-á a 23 de julho em Campo de Jales.

Este projeto surge integrado no Complexo Mineiro Romano onde este mês – 22 e 23 de julho, Centro Interpretativo de Tresminas e Casa do Povo de Campo de Jales – se realizará, através da Aouro e Município, o II Simpósio Internacional Territorium Metallorum Tresminas/Jales.