Skip to content Skip to left sidebar Skip to right sidebar Skip to footer

Ponte no Rio Tâmega para compensar população afetada pela barragem

A atual ligação entre Capeludos de Aguiar e Sobradelo vai ficar submersa, mas haverá uma ponte nova para assegurar a circulação de pessoas e bens entre as localidades dos concelhos vizinhos de Vila Pouca de Aguiar e Boticas. Na apresentação do projeto à população, estiveram o presidente da Câmara, Alberto Machado, o autarca local, António Machado e David Bernardo, representante da empresa Iberdrola que é responsável pelos serviços afetados com obras do Sistema Eletroprodutor do Tâmega.

A ponte terá cerca de 170 metros lineares, a altura do tabuleiro será de 45 metros, haverá 500 metros de acessos em ambas as margens e o local escolhido dista cerca de meio quilómetro da atual ligação. Relativamente aos trabalhos, está em fase de estudo e projeto, e seguem-se prospeções, cadastro e contratação de empreiteiro até ao início de obra previsto para o primeiro trimestre de 2022 e a respetiva conclusão para o primeiro semestre de 2023.

Relativamente à travessia de Monteiros e Veral, os autarcas de Vila Pouca de Aguiar e Boticas continuam a lutar por uma nova ligação e foi referido que a Agência Portuguesa do Ambiente solicitou à Iberdrola que até ao final do ano apresentasse três sugestões para atenuar o desaparecimento da ponte que, na opinião dos autarcas, terá ser uma reposição de travessia entre as localidades.