O presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, Alberto Machado exige que a Assembleia da República crie uma Comissão Especializada Permanente para o Interior.

Alberto Machado indica áreas de intervenção prioritárias, designadamente preservação de bens e serviços públicos, políticas agrícolas e florestais, valorização dos recursos naturais e turismo, políticas de empregabilidade e programa comunitário pós 2020 ajustado à realidade.

O autarca aguiarense dá vários exemplos do que se passa no seu concelho para mostrar a realidade no Interior de Portugal, a saber: o encerramento da agência bancária do banco público em Pedras Salgadas; há cinco meses que aguarda por despacho para abertura de concurso para exploração aurífera em Jales; há dois meses que aguarda por contrato definitivo relativo às Águas do Cardal; há seis meses que aguarda, juntamente com a autarquia de Ribeira de Pena, por reunião com Ministro da Administração Interna relativa a políticas de segurança; listas de espera no Centro Hospitalar superior a três anos; resultados do Aquanattur, projeto de potencial interesse nacional.

Foi com esse propósito que o autarca transmontano reuniu na sexta-feira com o Grupo Parlamentar do Partido Social-Democrata a quem manifestou a necessidade de haver uma atividade permanente na proteção do Interior.