O Presidente da Câmara Municipal, Alberto Machado reuniu, a sete de junho, com responsáveis regionais da Caixa Geral de Depósitos, em que teve conhecimento da possibilidade de encerrar a única agência bancária existente na vila termal de Pedras Salgadas.

Alberto Machado revelou que já pediu audiências a dirigentes nacionais do Governo (Secretário de Estado Adjunto e das Finanças) e da Caixa (Conselho de Administração). O autarca salientou que fechar esta agência era matar Pedras Salgadas e recordou que esta agência não tem nada que ver com os problemas financeiros da Caixa Geral de Depósitos.

Na reunião que decorreu no interior da agência bancária, o autarca fez-se acompanhar dos representantes das sete freguesias do Norte do concelho, e em especial de Álvaro de Sousa, presidente da Assembleia Municipal, e de Rogério Martins, presidente da Junta de Bornes de Aguiar sedeada em Pedras Salgadas.

Foram muitos os populares que, surpreendidos, se foram juntando ao longo da manhã defronte da agência bancária e os alertas deram lugar às ameaças com medidas de luta, caso se venha a verificar o encerramento da agência, previsto para o final deste mês.