Clara, Inês, Mercês e Tiago são quatro crianças que estão na pré da aldeia de Vila do Conde e que se juntaram esta sexta-feira, 10 de maio, aos utentes do Centro Social e Comunitário Nossa Senhora de Fátima que estão a contar memórias, cantar hinos, lançar adivinhas e demais vivências nesta freguesia de Valoura à Peripécia Teatro.

Ouvindo a D. Libração ou o Sr. Manuel, a Sónia Botelho, da companhia de teatro, lembra a quem está à sua volta que «vocês são gente de muito valor» e está ali para recolher testemunhos dessas pessoas que vivem com a serra da Padrela em Vila Pouca de Aguiar e Valpaços, e ainda irá a Mirandela, à de Santa Comba.

O teatro e as serras é um projeto de orçamento participativo de âmbito nacional e, no concelho, a Peripécia Teatro tem estado na freguesia de Valoura, onde conta com o apoio do autarca local, João Paulo Santos.

Após esta recolha de informação, a companhia de teatro irá tratar e compor uma representação estando prevista a apresentação final nos respetivos territórios.