Centenas de crianças participaram, a 10 de maio na freguesia de Bornes de Aguiar, na recriação do milagre da fruta de S. Geraldo. De um lado, setenta atores e atrizes do 3º ano de escolaridade da escola da Sé em Braga, e de outro, crianças do Agrupamento de Escolas de Vila Pouca de Aguiar que viram, cantaram e aplaudiram a representação teatral e contemplativa.

A abrir, Catarina Saavedra leu uma mensagem do cónego Paulo Abreu, responsável pela catedral de Braga que enalteceu a feliz aliança entre Braga e Bornes e, a fechar, a vice-presidente do Município, Ana Rita Dias referiu acreditar que há mais projetos culturais que vale a pena semear com esta parceria sociocultural.

As crianças da ‘cidade da porta aberta’ visitaram São Martinho de Bornes. Sobre este lugar conta-se que no dia da sua morte (5 de Dezembro de 1108), «encontrava-se São Geraldo muito doente, às portas da morte, em Bornes, na terra fria, nos princípios de Dezembro, cercado o tugúrio onde se refugiara com os seus familiares, fugindo à neve que abundantemente por aquelas terras caía. Nos ardores de febre que o consumia, pediu a um dos seus familiares que lhe trouxesse algumas peças de fruta, para aplacar a sede e dar um pouco de alento ao seu debilitado corpo. Respondeu-lhe o seu criado que, naquele lugar e com aquele tempo invernoso, as árvores estavam despidas de folhagens e frutos. Poder-se-ia talvez encontrar ainda espalhadas pelo chão algumas castanhas e nada mais. A esta observação respondeu São Geraldo: “vai e procura!”. Então, por uma frincha da porta por onde entrava o regelante frio, o servo viu que as árvores, lá fora, ao redor do terreiro, estavam floridas e recheadas de belos frutos».

Esta recriação contou com a colaboração de Município Aguiarense, Unidade Pastoral de Pedras Salgadas, Junta de Freguesia de Bornes de Aguiar, Agrupamento de Escolas de Vila Pouca de Aguiar, Tesouro-Museu Sé de Braga, Escola EB1 da Sé de Braga e Câmara Municipal de Braga. São Geraldo, padroeiro da cidade de Braga, nasceu em Cahors, França; o monge beneditino foi eleito Bispo de Braga em 1099, tendo vindo a falecer a 5 de Dezembro de 1108 em São Martinho de Bornes.