A Assembleia Municipal de Vila Pouca de Aguiar reuniu a 15 de setembro em que foram apreciados oito pontos; destes, sete obtiveram deliberação.
Antes do período da ordem do dia, dois acontecimentos mereceram agrado unânime, designadamente a XVI Feira do Mel e do Artesanato e o XVIII Fórum Nacional da Apicultura.
Na apreciação da atividade municipal, o presidente da Câmara, Alberto machado esclareceu os presentes sobre uma possível requalificação junto ao rio Avelames em Cidadelhe de Aguiar e uma demolição de edifício ocorrida na rua da Igreja.
Entre as deliberações, a proposta relativa aos planos de pormenor de Castanheiro Redondo, Núcleo Histórico de Vila Pouca de Aguiar e Bairro das Barreiras foi aprovada por maioria (22 a favor, 12 abstenções).
A proposta de emissão de declaração de reconhecimento de interesse público municipal à ASG – Construção e Granitos, SA, foi aprovada por unanimidade. De igual modo, foi aprovada uma proposta similar à Mata dos Moinhos – Ecoturismo, Lda.
A proposta de comparticipação financeira à junta de Freguesia de Bornes de Aguiar foi aprovada por maioria (23 a favor, 9 abstenções); a proposta de comparticipação financeira à junta de Freguesia de Vila Pouca de Aguiar foi aprovada por unanimidade; a proposta de comparticipação financeira à junta de Freguesia de Vreia de Jales foi aprovada por unanimidade; a proposta de comparticipação financeira à junta de Freguesia de Soutelo de Aguiar foi aprovada por unanimidade.
Nas intervenções do público, foram abordados vários assuntos, entre os quais, as obras do Quartel dos Bombeiros e do bairro de Castanheiro Redondo.
Esta foi a última sessão de Assembleia Municipal; a 1 de outubro haverá eleição de novos mandatos para os órgãos autárquicos.