Vila Pouca de Aguiar vai ser o palco da 1ª edição da PRETORIAN RACE, prova de 3 dias do escalão S2 UCI, fazendo assim parte do calendário da entidade que rege o ciclismo a nível mundial.
O evento irá decorrer de 16 a 18 de março de 2018 e será palco para a luta entre atletas nacionais e internacionais de renome, sobretudo nos escalões máximos elite masculino e feminino, que disputarão os pontos olímpicos e o prémio monetário de relevo que a prova oferece.
De referir que os atletas aguiarenses terão participação gratuita na prova, mercê do apoio prestado pelo Município ao evento.
Com esta prova o Município visa, segundo o presidente da Câmara, Alberto Machado “a promoção turística da região, a dinamização socioeconómica local e um forte desenvolvimento desportivo”. O autarca salienta ainda que “um concelho como o nosso tem de promover eventos internacionais que revelem todas as nossas potencialidades, quer no que se refere ao nosso patrimônio e nossa natureza, quer no que respeita à qualidade dos nossos serviços hoteleiros, gastronomia e pontos de animação, potenciando assim o impacto turístico que, cada vez mais, será fundamental para o nosso bem-estar e para a nossa economia”.
O evento será organizado pelo Mozinho Aventura, clube com vasta experiência na coordenação de provas de btt e de triatlo de nível nacional e internacional, em parceria com o Pedras Bikers, agremiação aguiarense sediada em Pedras Salgadas, contando com a parceria do Município e da Federação Portuguesa de Ciclismo.
A escolha do nosso concelho deve-se, segundo Joaquim Amândio Santos, presidente Mozinho Aventura, ao “casamento irresistível entre a situação geográfica estratégica de Vila Pouca de Aguiar e o conjunto de paisagens, trilhos, monumentos e vestígios históricos, aos quais se juntam a capacidade hoteleira e a forte implementação da modalidade no concelho, sendo já grande a tradição de organização de provas e possuindo já clubes que praticam a modalidade com grande relevo”.
Para o organizador, a “PRETORIAN RACE tem tudo para, num prazo máximo de 3 anos, poder vir a ser uma das melhores provas de 3 dias do calendário UCI, trazendo assim ao concelho e a Trás-os-Montes um evento do mais alto nível velocipédico”.